• Talita Carvalho

#empreeducaexplica O que aconteceu no Líbano?



Você já deve ter visto as tristes imagens da mega explosão que aconteceu no porto de Beirute, capital do Líbano na última terça-feira. Por volta das 18h local (12h no horário de Brasília) uma explosão, seguida de outra mais forte ainda causou um intenso tremor na região, destruindo prédios e edifícios em um raio de 10 km.


As buscas por sobreviventes continuam, mas até o momento foram registradas mais de 150 mortes e 5.000 feridos. Segundo o governo Libanês, ainda há muitas pessoas desaparecidas e cerca de 250 mil pessoas desabrigadas. A explosão foi tão forte, que pode ser ouvida no Chipre, há 200 km de distância do local da explosão.


Segundo as autoridades do país, a explosão aconteceu em um depósito onde estavam armazenadas 2,7 mil toneladas de nitrato de amônio, um composto químico utilizado na produção de fertilizantes agrícolas e também explosivos. As informações divulgadas até agora explicam que a causa da explosão foi o armazenamento inadequado dessa substância.


A intensidade da reação foi tão grande que a nuvem negra em forma de cogumelo que se formou em cima do porto, se assemelha à nuvem resultante da explosão da bomba atômica em Hiroshima, no final da Segunda Guerra Mundial.


O país já enfrenta dificuldades para abastecer os hospitais com remédios e insumos básicos e com a alta demanda de serviços por saúde após a explosão, há riscos de que esses serviços entrem em colapso.


Essa catástrofe acontece em um momento muito crítico para o país, além da pandemia do coronavírus, o Líbano enfrenta uma de suas piores crises econômicas e humanitária dos últimos anos. O país tem uma taxa de 25% de desemprego e quase um terço da população vivendo abaixo da linha de pobreza.


6 visualizações

©2020 por Empreeduca